As camisas do Tour de France

Estamos a poucos dias do Tour de France 2016, e você conhece as camisas da principal competição de ciclismo do planeta?

 

A Camisa Amarela

yellow

Utilizada pelo líder na classificação geral, aquele que tem o menor tempo acumulado

O tour de France surgiu em 1903 com promoção do então jornal L’Auto, hoje o centenário L’equipe, a classificação geral era por pontos e o líder utilizava uma tarja verde no braço, similar a que os capitães utilizam até hoje nos jogos de futebol, dois anos depois a classificação passou a ser por tempo acumulado.

O L’Auto tinha as páginas impressas em amarelo, e assim em 1919 os organizadores tiveram a ideia de destacar o líder da prova o vestindo com a camisa amarela como forma de promover o jornal e desde então tornou-se a camisa mais importante do ciclismo mundial. Atualmente é patrocinada pelo banco Le Crédit Lyonnais.

Aos vencedores das etapas, com exceção a de contra relógio individual são distribuídos bônus de tempo com 10, 6 e 4 segundos aos três primeiros colocados.

 

A camisa branca com bolinhas vermelhas

polka

As primeiras edições do Tour de France evitavam as montanhas, desde 1905 o L’Auto nomeava um ciclista o escalador do Tour, em 1933 o espanhol Vicente Trueba era o melhor escalador, mas não descia bem e nem tinha a regularidade, assim o diretor esportivo Henri Desgrange, decidiu que os ciclistas receberiam um bônus por chegar primeiro ao topo das montanhas, a camisa de melhor escalador foi introduzida em 1975 com o patrocinador Chocolat Poulain usando o padrão poás (estampa de bolinhas verdes), desde 1993 a rede de supermercados Carrefour patrocina a camisa, inicialmente sob a marca Champion (aqui no Brasil virou Carrefour Bairro em 2006) e desde 2009 a marca Carrefour patrocina a camisa de poás.

 

 

A Camisa Verde

green-jersey

Utilizada pelo líder da classificação por pontos foi introduzida em 1953 em comemoração aos 50 anos do Tour de France e homenageia a cor da tarja utilizada pelo líder por pontos na primeira edição. Atualmente é patrocinada pela montadora de automóveis Volkswagen com sua marca checa Skoda.

 

O sistema de pontuação confere pontos em função da posição de chegada e de metas intermediarias conforme uma tabela de grau de dificuldade que varia de 1 a 7, sendo 1 a etapa mais plana e 7 a mais montanhosa.

 

 

Para etapas com dificuldade 1 (etapas mais planas):

Pontos do primeiro ao décimo quinto colocados:

50-30-20-18-16-14-12-10-8-7-6-5-4-3-2

Etapas com dificuldade 2 e 3: do primeiro ao décimo quinto colocado:

30-25-22-19-17-15-13-11-9-7-6-5-4-3-2

Etapas com dificuldade 4 e 5, assim como metas intermediárias de sprint e a etapa de contra relógio individual:

20-17-15-13-11-10-9-8-7-6-5-4-3-2-1

Em caso de empate, o desempate se dá pelo número de etapas vencidas, vitorias nos sprints intermediários e pela classificação no contra relógio individual.

 

 

A Camisa Branca

white-jersey

A camisa de classificação dos jovens é dedicada ao ciclista menor de 25 anos (no ano corrente) melhor classificado por tempo, tal qual a classificação da camisa amarela. Atualmente é patrocinada pela rede de óticas Krys.

 

 

Baiano é o campeão brasileiro de ciclismo 2016!

Terminou agora pouco em Joinville o campeonato brasileiro de ciclismo de estrada, Flavio Santos o Baiano da Funvic é o campeão brasileiro de 2016, Kleber Ramos ficou em segundo e Roberto Pinheiro Betinho o terceiro colocado, todos da Funvic!

Por conta da improvisação do circuito, muitas criticas a organização, o asfalto era bastante ondulado com buracos, tachões e para piorar a prova feminina foi disputada com trânsito de veículos apenas parcialmente interrompido.

buracos

Carro de apoio Osasco Penks

A prova teve 13 voltas no circuito improvisado de 14,5km praticamente plano. Dificuldade extra com algumas curvas de 90º bastante esburacadas.

Logo cedo algumas tentativas de fuga foram neutralizadas, até que magno Alves, Manareli, Alexandro Guimarães, Endrigo e Lu Portuga abriram 2m45s para o pelote uma queda perto da marca de 120km envolveu Tonho (Antonio Nascimento) que abandonou, a vantagem da fuga era 50s com Maranelo, Magno e Endrigo.

brasileiro

Na abertura da última volta, Kleber Ramos o Bozó e Flavio Santos o Baiano mantinham uma vantagem de 1m02s sobre o pelote que vinha compacto com a equipe Green Piracicaba puxando.pelotao

No final Bozó e Baiano decidiram sobre a linha no sprint e Baiano venceu. Betinho levou o sprint no pelote completando o pódio.

final-brasileiro

 

No Sub23 Caio Godoy venceu confirmando seu favoritismo!

Voltamos logo mais com maiores informações!

 

Clemilda fatura o Tri Brasileiro!

Um dia ensolarado hoje em Joinville começou com a prova de ciclismo de estrada feminino. A competição teve 70 ciclistas largando com as categorias Elite e Sub23 partindo juntas para 7 voltas no circuito improvisado no Distrito Industrial.

elite

Chegada Elite Foto: Luis Claudio/CBC

Logo no início várias tentativas de fuga foram neutralizadas até que na quarta volta, Clemilda (Clube Fernandes) que ontem conquistou o título na prova de contra-relógio, atacou com Cristiane Pereira (Funvic), Ana Paula Pegatch (Memorial) e Taise Maiara (sem equipe), as quatro seguiram em ritmo muito forte abrindo 7 minutos do pelote, na última volta mesmo com alguns ataques a decisão foi para o sprint e Clemilda garantiu o primeiro lugar seguida de Polegatch, Taise e Cristiane.

sub23-1

Pódio Sub23 Foto: Luis Claudio/CBC

 

No Sub23, Thayná Araújo (Memorial) levou o título no sprint seguida por Wellyda dos Santos (Memorial) e Ana Paula Casetta (Clube Maringaense)

Rodrigão voa baixo e leva nacional de contra-relógio. Caio Godoy levou sub23

Hoje pela manhã após a prova de contra relógio feminina vencida por Clemilda, tivemos a prova masculina de contra relógio.

A prova com duas voltas no circuito teve média um pouco mais baixo devido a dificuldade de fazer o retorno além de uma curva de 90º tanto na ida como na volta:

cri

Rodrigo do Nascimento, venceu com 16s de vantagem sobre Marcos Novello (Green Bike/Piracicaba) seguido por Luis Amorin (Osasco/Penks). Rodrigo já havia vencido o CRI em 2009 e a prova de estrada em 2013. No sub23 Caio Godoy foi o primeiro com Endrigo da Rosa (Memorial/Santos) em segundo e Lucas Motta (Avai) em terceiro.

 

 

podio-cri

Pódio Elite CRI Foto: Luis Claudio/CBC

 

Amanhã acontecem as provas do feminino de estrada tanto na Elite como o Sub23 com o percurso adaptado de 112km após a vergonhosa mudança de ultima hora ocorrida em função de falta de efetivo na Polícia Rodoviária Estadual de Santa Catarina.

No domingo acontecem as provas do masculino, dessa vez com 187,2km, que ao invés de um desafiante trajeto com 3.300m de subida acumulada, irá acontecer como uma disputa de critério em um circuito improvisado no Perini Business Park no Distrito Industrial de Joinville.

 

 

Clemilda Fernandes vence nacional de Contra Relógio

Hoje o primeiro dia de competições do Campeonato Brasileiro de Ciclismo de Estrada de 2016 em Joinville começou com a competição de contra relógio feminino, uma volta com 14km. Depois da polêmica envolvendo a prova de resistência programada para sábado e domingo começou as 9h o contra relógio feminino.

No sub23 Tamires Fanny Radatz da Avaí conquistou o primeiro lugar, seguida de Wellyda Regisleyne da Memorial e Ana Paula Casetta do Clube Maringaense.

podioCR23

Pódio Sub23 Feminino Foto: Luis Claudo/CBC

Na Elite, Clemilda Fernandes a matogrossense de 36 anos, atleta do “clã Fernandes” de ciclismo e atual campeão de resistência já pré-selecionada para os Jogos límpicos de 2016 no Rio, conquistou o primeiro lugar seguida por Ana Paula Polegatch da Memorial e Cristiane Pereira da Silva da Funvic.

podioCR

Pódio Elite Feminino Foto: Luis Claudo/CBC

Nessa temporada Clemilda já superou um atropelamento e até ter seu equipamento apreendido pela policia federal, ainda disputa nesse sábado a prova de resistência onde defende seu título de 2015.

 

1 2 3 39